Sintomas de depressão podem ser sinal de hipotireoidismo

Médico orienta: alimentação adequada pode reverter sinais da doença, como fadiga, constipação e sonolência

Que a depressão é o mal do século, todos já sabem. No entanto, alguns casos podem, na verdade, aparecerem como sintomas do hipotireoidismo, disfunção na qual se caracteriza pela queda na produção dos hormônios pela tireoide. Segundo o médico Theo Webert, que atua em nutrologia, esse talvez seja um dos sinais mais preocupantes no paciente, mas que também pode servir como alerta sobre o real problema.

“Quando você possui alguma disfunção na tireoide, os sintomas podem incluir fadiga, depressão, constipação e outros problemas mais sérios de saúde. Na verdade, o hipotireoidismo faz com que se reduza consideravelmente a produção dos hormônios T3(triiodotironina) e T4 (tiroxina), que regulam, por exemplo, o humor, o metabolismo e até os níveis de energia. Toda essa mistura de sintomas pode se confundir com uma depressão”, diz.

No entanto, segundo o médico, uma dieta equilibrada e o consumo de alguns alimentos específicos podem servir para combater a doença. “A ingestão de determinados alimentos podem ajudar a aumentar a eficácia da tireoide, como por exemplo aqueles ricos em iodo”, adianta o especialista.

Apesar de reconhecer a necessidade de uma nutrição natural e bem balanceada, Theo Webert lembra que apenas a melhora na alimentação não dispensa a necessidade de um acompanhamento médico especializado. “Cada organismo é um universo individual e precisa ser analisado e cuidado de forma única”, diz.

O médico decidiu listar alguns alimentos que são excelentes aliados para a regulação da tireoide:

 

 

Nozes e castanhas

Nozes são também excelentes fontes de selênio, segundo o especialista. “É um lanche prático, que você pode comer em qualquer lugar”, sugere. Para ele, a castanha do Pará, a macadâmia e avelãs são as mais ricas em selênio, o que ajuda a regular a tireoide. “Só precisamos observar com cuidado o seu consumo, já que necessitamos de  bom senso para evitar os excessos’’, ressalta

 

Grãos Integrais

Um dos sintomas mais comuns do hipotireoidismo é a constipação, aquela perda de vontade de ir ao banheiro. “O aumento do consumo de grãos integrais, como aveia, sementes, tais como linhaça e chia, auxiliam no processo digestivo e facilitam a formação do bolo fecal. Mas vale ressaltar que essa irregularidade intestinal pode ser exarcebada se o aumento do consumo desses grãos não for de forma balanceada e acompanhada de bastante água ao longo do dia”, diz. 

 

Peixes

Salmão, trutas, atum e sardinha são ricos em ácido graxo ômega-3, que fazem do peixe uma excelente escolha como substituto de carnes vermelhas. “O Ômega-3 é excelente para reduzir a inflamação, aumentar a imunidade e ainda diminuir o risco de doenças cardíacas diversas. Além disso, peixes são excelente fonte de selênio, que também ajuda a diminuir a inflamação e consequentemente estimula o funcionamento adequado da tireoide”, diz.

 

Frutas e legumes frescos

Uma das maiores bandeiras do médico Theo Webert é a troca da alimentação industrial por alimentos frescos de verdade, como frutas, legumes e verduras da feira. “Além da saúde e de nutrientes benéficos, o consumo dos alimentos frescos colabora na redução do consumo de calorias, o que contribui para o emagrecimento. Vale ressaltar que todo excesso de peso, sobrepeso ou mesmo obesidade são resultados de doença inflamatória crônica, onde existe desregulação hormonal devido ao processo disfuncionante gerado por essa inflamação”, explica. O médico sugere, principalmente, alimentos específicos como amoras, cerejas, batatas-doces e pimentas verdes, que são ricas em antioxidantes, nutrientes que são conhecidos por reduzir o risco de doença cardíaca e diminuir essa inflamação.

 

Feijões

Verdadeira paixão dos brasileiros, além de ser comida barata e versátil, o feijão é uma grande fonte de energia sustentada. “Ele é muito útil se o hipotireoidismo deixar você sem energia, já que contém proteínas, antioxidantes, carboidratos complexos e grande quantidade de vitaminas e minerais”, sustenta ele.

Segundo o médico, o feijão é rico também em fibras, o que pode ser benéfico se você sofre com a prisão de ventre, um efeito colateral comum de hipotireoidismo. “Uma dica importante, já que normalmente associa-se o consumo de feijões ao gases, deixa-los de molho em agua por no mínimo 24h e trocar essa agua pelo menos quatro vezes nesse período pode diminuir os antinutrientes e consequente melhora  a sua digestão”.

 

Algas

Alga tem uma alta concentração de iodo, segundo o médico, um nutriente essencial para a função da tiroide. “O iodo é o precursor para a produção de hormônio da tireoide. Algas marinhas podem ser usada em sushi, sopas e saladas. Elas oferecem benefícios nutricionais em fibra, cálcio e vitaminas A, B, C, E e K”, explica.

O médico orienta a tomar cuidado no consumo excessivo de iodo, já que pode agravar doenças da tireoide. “É bom consultar seu médico antes de, por si só, aumentar em excesso a ingestão de iodo. O bom-senso é sempre o melhor remédio”.

Leave a Comment